Alado



Alado


Existia naquele olhar perdido
Uma criança a pedir abrigo,
E no sorriso grácil e meigo
Via-se a face de um amigo.
Não era um rosto banal,
Mas uma surpresa matinal
Que desperta ternura maternal.
Era um anjo, afinal!

dm

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a Alado

  1. Anonymous diz:

    Bonito, bonito. Comovente. Suave e sensível. Obrigado. jpv.

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s