A Solução – Capítulo I

Lady in Red por Denilce Luca http://dnlucaliveart.blogspot.com

A Solução – Capítulo I

A tarde chegava ao fim e a reflexão também. Após ter analisado cada pormenor da situação, passado em revista cada detalhe do problema, virado a questão ao avesso e ao direito, tinha pelo menos a certeza de uma coisa: nenhuma solução estava à vista. Não significava que não existisse nenhuma mas, por agora, nada lhe ocorria que a pudesse livrar do imbróglio em que se encontrava. No fim do mês, com um pouco de sorte, talvez do mês seguinte, não poderia pagar o que lhe exigiam e cairia então na engrenagem dos processos, apelos, julgamentos e, sem sombra de dúvida, da condenação. Gabriela sabia que iria ser obrigada a pagar, não restava dúvida a esse respeito. Quando assinara o contrato, confirmara a sua qualidade de fiadora dos pagamentos, caso Roberto viesse a faltar às suas obrigações. O fim da relação tinha precedido de apenas dois meses a primeira carta do banco a exigir dela o pagamento das mensalidades. Não tinha previsto que ele se vingasse dessa maneira e ficou atónita ao descobrir que, apesar de ter meios para honrar as obrigações, Roberto servia-se da confiança que os unia dois anos antes e que a tinha levado, sem qualquer dúvida quanto à honestidade dele, à assinatura do contrato para o empréstimo de um valor substancial, necessário, naquele momento, à sobrevivência do negócio dele. A empresa tinha sobrevivido, progredido, e sido vendida algumas semanas atrás. Ele, entendendo que já não havia bens que lhe pudessem retirar em caso de falha de pagamento, tinha decidido suspender as transferências mensais.

continua
Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

17 respostas a A Solução – Capítulo I

  1. Olá!Bom tardeDulceTudo bem?… eu só li esse primeiro, e estou em off…prometo me atualizar, mas vim para transmitir meu desejo mais positivo de tornar realidade os seus sonhos em 2013. E que possamos estar juntos na realização de todos eles. Que o Natal seja mais um momento em que as pessoas acreditem que vale a pena viver um Ano Novo. .Que Jesus ilumine o seu caminho hoje e sempre .Boas festas para você e seus familiares. BeijosTé…voltarei dia 03/janeiro/13.ClicAki Blog(IN)FELIZ13

  2. Dulce, o enredo está interessante e você escreve muuuuito bem. Vou lá para o próximo capítulo.BeijosManoel

  3. Bah, eu conheço histórias reais que começam assim. E que Gabriela encontre logo a solução. Ansiosa para ler.Beijos!

  4. Isa E. diz:

    Dulce,Acho que conheço a sua Gabriela (na verdade, conheço umas quatro iguais a ela):)Bem, não sei…Talvez, essa seja diferente porque o título da história sugere isso. Ela mesma encontrará uma solução!Estou muito ansiosa pela continuação. O primeiro capítulo revela que a leitura será deliciosa!Muitos beijos!

  5. Carolina diz:

    Ola Dulce, falta de pago, incumprimetnos… deshonestidad… um comeco atraente e forte, poderia ser uma historia totalmente verdadeira, miles de imbroglios la fora, complicam a vida.Muito bom escrito, va em frente e beijos.

  6. Márcia V. diz:

    Gostei e estou curiosa para ler o que vem por ai,esperemos que não demore muito 🙂

  7. Conheço alguns casos reais assim…Vamos aguardar o desenrolar da situação!Um abraço

  8. Eu amo seu blog, sério.

  9. Dulce, já tinha lido seus poemas, mas adorei sua fluência na prosa! Parabéns. Adorei a maneira cristalina com que você transita pelo tema. Aguardo o segundo capítulo.

  10. Super interessante,estou louca para conhecer o próximo capítulo.Um bom dia pra você Dulce.

  11. Percebo q a um elo mto forte entre os dois, e, portanto fico imaginando qual o motivo da separação para levar ele a tomar essa decisa. Bjos.

  12. Ana Mestre diz:

    E para quando o capitulo II?Um bom dia.

  13. Dulce, que narrativa bem construída… Muito agradável ler o seu conto. Quero acompanhá-lo atentamente… Abraço amigo, cuide-se bem…

  14. Uma duvida plausível. Torço por ele…rs

  15. O mundo está cheio de gente como Roberto… Infelizmente. Já estou no aguardo do próximo capítulo…. bjus.

  16. Malu Silva diz:

    No começo é assim, estamos tão emaranhados no desequilíbrio que a situação causou, talvez por sermos pegos de surpresa, por não pensar nunca em coisas ruins, depois tudo vai clareando e nos mostrando formas possíveis de se chegar a um consenso.Vamos saber um pouco mais da história pra conseguirmos um final se não feliz, pelo menos razoável…Abraços

  17. quantos casos começaram assim colega…

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s