A Solução – Capítulo IV

Lady in Red por Denilce Luca http://dnlucaliveart.blogspot.com

A Solução – Capítulo IV

(clique aqui para ler os capítulos anteriores)

Acordou. Os olhos ainda cerrados, deixou-se ficar sem mover. Saboreava mais alguns minutos o prazer do calor dos lençóis. Na sua mente desfilavam as lembranças da noite anterior. O sorriso dele, a conversa – curta – os olhares trocados, o passeio até ao hotel, – porque razão não o tinha convidado para o seu apartamento? Claro! Por prudência. As mãos tinham sido ternas, os beijos voluntários, os corpos quentes do desejo. Abriu os olhos e percorreu o pequeno quarto com atenção. O relógio do telemóvel indicava nove horas e dezoito minutos. Já era tarde, mas lembrou-se que era sábado. Não havia pressa. Com a mão esquerda procurou o outro corpo ao seu lado mas só encontrou o vazio…

Depois de um duche agradável, recolheu a roupa espalhada pelo chão, sobre a cadeira e até sobre a mesa de cabeceira do lado dele. Foi aí que notou o envelope deixado ali. Abriu-o. Obrigado. Foi fantástico. Recomeçaremos se o desejares. Espero que seja suficiente. A. Só agora se lembrava que não conhecia o nome dele. E ele? Teria perguntado o nome dela? Não conseguia lembrar-se. Espero que seja suficiente. Que queria ele dizer? Foi então que notou que o envelope continha outra coisa além da mensagem. Várias notas, daquelas que ela nunca tinha visto na sua vida. Um valor considerável. Então percebeu. Ele pensou que ela era uma daquelas mulheres que fica sentada nos bares à procura… de um cliente. Pagou pela noite.

O choque foi violento. Dirigiu-se até à casa de banho e olhou-se no espelho. Teria a cara de uma mulher que se vende? O vermelho no rosto acompanhou os seus gestos enquanto passava a roupa. Uma a uma, as peças de vestuário iam escondendo a sua vergonha. Quando terminou, olhou-se novamente no espelho. Continuava a não ver nada que pudesse levar a pensar que se tratava de uma mulher que trocava o seu corpo por dinheiro. Desejou devolver o valor que se encontrava no envelope, mas não sabia como contactar o A. Tinha decidido que não podia utilizar essa quantia para ela. Não queria tirar proveito do engano daquele homem. Detestou-o por ter cometido tal equivoco.  Recolheu todos os seus pertenceres e deixou o quarto.

continua
Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

14 respostas a A Solução – Capítulo IV

  1. Um engano que não se deve cometer… a não ser que queira prender o leitor à história. haha Sempre Bom!

  2. Dulce, pelo menos na cabeça dela a situação ficou complicada. Desagradável não terem se conhecido o suficiente para saberem mais um pouco sobre suas vidas. Enfim…BeijosManoel

  3. Muito envolvente este capítulo.Que o próximo venha logo, estou muito ansiosa Dulce.Adorando te ler.

  4. Cada vida, uma vida; cada pessoa, um universo…não sabemos os fatos que constituem a vida de outros para que se enveredem em certos caminhos…somos porém muito experientes em julgar…estou adorando!

  5. Uma surpresa a cada capítulo. Gostoso ler assim! Obrigado, Dulce.

  6. Isa E. diz:

    Sensacional, Dulce! Sensacional!Minha querida, você descreve emoções e sentimentos como ninguém, mas também tem um enorme talento para contar historias! A Gabriela é tão real que desperta em mim uma enorme empatia e os capítulos são tão interessantes e impecavelmente escritos que, na verdade, no decorrer da leitura, me esqueci de que estava lendo e não assistindo! Estou, simplesmente, amando!Aguardo os próximos passos de Gabriela!Muitos beijos, minha amiga querida!

  7. Surpresas de um mundo capitalista onde qualquer sentimento vira objeto de consumo. Que pena!(tenha pena dessa criatura!)Um abraço

  8. VILMA PIVA diz:

    Dulce, querida, escreveste um capitulo maravilhoso! Genial. Impactante!!Parabéns !!! Beijos!

  9. Márcia V. diz:

    Que grande reviravolta,completamente inesperado mas gostei 😉

  10. Ficou excelente minha amiga 😉 Adorei!! Beijito!!

  11. Nossa!!! Essa me pegou de surpresa… TÁ MARAVILHOSO AMIGA…. CONTINUA….

  12. Ana Mestre diz:

    O primeiro equivoco? Muito bom.

  13. Hehe, caminhos improváveis. Aguardo ansiosamente a continuação da história. Beijos, milRuthia d'O Berço do Mundo

  14. wow!!!a criatividade anda solta por aqui…

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s