Assim Como Eu


Assim Como Eu

João nasceu numa família com muito amor para dar. Foi acolhido por uma mãe jovem mas dedicada e uma irmã curiosa e atenta. Aos quatro anos, o médico de família diagnosticou um problema de saúde raro e foi com delicadeza que anunciou à mãe do pequeno que ele não iria desenvolver-se com a regularidade e a rapidez que é considerada normal. Alguma dificuldade para gerir emoções, um crescimento mais lento apesar de regular e algumas outras diferenças que iriam caracterizar o menino. Apesar de tudo isso, João tinha uma qualidade sempre mais rara hoje em dia: sabia amar, acarinhar e não conhecia o interesse ou o cálculo do que recebe para dar. Assim João cresceu. Deu e recebeu muito amor. A vida nem sempre foi fácil, mas foi rodeado de paciência e dedicação.

Hoje, João vai a caminho dos dezoito anos. Como ele não gosta de ser medido, diremos apenas que reage e encara a vida como um rapaz de dez ou doze anos e vê a vida à sua maneira. 

Vamos interessar-nos num evento que  permitirá ao leitor descobrir que ainda há seres verdadeiramente doces e bons, além de demostrarem uma grande consciência das realidades do Mundo.

É sábado. A irmã de João propõe-lhe um passeio. Como ela deve ir fazer uma compra, pede-lhe companhia. No centro comercial, o jovem escolhe com sabedoria um par de sapatos e paga com o dinheiro que economizou, tendo recebido algum pelo seu aniversário e pelo Natal. A irmã pergunta:

– Não queres guardar o dinheiro para outra coisa? Um jogo ou uma bola. 
– Não. A mãe não tem muito dinheiro. Pago os sapatos e assim ela já não precisa de pagá-los.

Ao sair da sapataria, vêm um homem, de olhar doce e voz calma, chamar a atenção dos transeuntes para a causa que defende e para a qual tenta angariar fundos: um orfanato para crianças incapacitadas ou com dificuldades de desenvolvimento. João para e escuta. Compreende que cinco euros permitem alimentar uma criança por um dia, do pequeno almoço ao jantar. Fala com a irmã:

– Ajuda-me a contar as moedas. Confundo-as sempre.
– Queres ajudar o orfanato?
– Sim.
– Quanto queres dar?
– Cinco euros.

Contam o dinheiro que entregam ao voluntário. É-lhes entregue um recibo, acompanhado por um sorriso e um agradecimento dos mais sinceros. Durante o caminho de regresso a casa, a irmã pergunta:

– Porque quiseste dar dinheiro a esta associação? Já não tinhas muito…
– Eu sei. Mas assim, ajudo as crianças que precisam porque não têm pais para cuidar delas.
– Sabes que não é a única característica das crianças daquele orfanato?
– Sei. Eu dei dinheiro para ajudá-las porque elas têm problemas e não vêm o Mundo como os outros. Assim como eu…

dm
Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

16 respostas a Assim Como Eu

  1. Claudiane diz:

    Assim:
    Feliz é João por ter nascido nesta família . Feliz é esta família por ter uma pedra preciosa de tamanha grandeza de alma.

    Rogo a Deus que proteja todos os meninos, jovens e adultos , que não tiveram a mesma sorte do personagem desta história.

  2. Amiga, fiquei comovida com esse poema maravilhoso, que acabei de ler,( Assim como eu)Dentro do meu coração, acredito, que DEUs, quando nos entrega uma criança, com maneiras frageis, nos doa a chance, de estar com um anjo, estando na terra, diante de tanta maldade, deixa-nos ver e sentir o que são os anjos, que não tem idade, nem sexo, apenas amor, na orma mais pura e doce da vida. Feliz os que mesmo sofrendo, tem a chance, de ver todas as manhãs um anjo dormindo, ou m sorrindo, dizendo Bom dia, tem a felicidade de ser abraçada por um anjo todos os dias, de cuidar de um anjo e ser amada por ele., feliz de quem pode, deixar as coisas do mundo e ter nos braços um anjo, ter o carinho e a certeza, que foi escolhida, para ser guia de um anjo.Feliz quem pode, deitar a cabeça em um travesseiro e orar, pedindo forças e agradecendo por ter um anjo em sua vida.Feliz imensamente feliz, quem pode ter a certeza, que acolhe um anjo, que na sua infinita beleze e pureza, abe mostrar o que é ser um ser humano, um ser perfeito, um anjo.feliz de quem mesmo nem percebendo aprende com ele, e o tem tão perto.Feliz quem teve de DEUS essa benção eterna, de amar e ser amada por um anjo.Creio que se DEUS nos escolhe para cuidar de um anjo, é porque nos considera, digna de ter a felicidade, mesmo que em alguns momentos, em lagrimas, de poder ter acolhido em nossos braços um anjo, dando-nos a chance de saber como é um pedacinho do céu, quando vemos como é o coração de um anjo.*Amei o que escreveu e a amo muito mais , minha poetisa amiga que tem a pureza a docilidade, o amor, o encanto,dentro do coração e da alma e por um dom de DEUS, consegue tocar os corações.Aplaudo voce de pé!!!!!

  3. Isa Lisboa diz:

    É um texto comovente, este. Já não há muitas pessoas bonitas, assim!Parabéns pela sensibilidade, Dulce!Beijos

  4. Dulce, que linda lição de vida. Esse é o verdadeiro amai-vos uns aos outros.BjosManoel

  5. Márcia V. diz:

    O mundo precisa de pessoas assim,ou de pessoas que ensinem os outros a ser assim 😉

  6. lidacoelho diz:

    Um texto que emociona. Nem todas as pessoas foram educadas para acarinhar os que mais precisam de amor. Graças a Deus que aqui em casa somos quatro e damos sempre o nosso melhor.Esperamos que no futuro as crianças sejam preparadas para dar mais atenção a todos aqueles que mais precisam.

  7. Dulce, a caridade é amor em sua plenitude, e doar tendo posses é fácil, agora, doar qdo se tem pouco é, como disse Jack London, repartir o osso com o cão qdo se está com uma fome de cão. Bjos.

  8. Eficientes são esses em suas atitudes. Bela narrativa. É de uma profunda reflexão! Parabéns!

  9. Emocionei-me com o final. Impressionante como as pessoas que são chamadas de deficientes são divinamente eficientes em suas atitudes.

  10. Bela resposta que João deu no final, mas me dá medo pensar que são poucos que veem o mundo como ele.Beijo.

  11. Men@ diz:

    doceDulceSe a humanidade fosse composta de João(s),a dor, fome e miséria, seriam "fábulas" mediante aos atos gerais de amor e caridade.Misericórdiosamente existem alguns João(s)quehabitam e circulam na face da Terra e almasde plena candura e sensibilidade que se dignama relatar fatos verídicos dos seus atos, por se identificar como sendo a mais bela poesia.Mais do que Dulce és doce…Grato e sensibilizado pela emoção que nos oferece nesse instante !!!CarinhosamentebesOSMen@

  12. Isa E. diz:

    Meu Deus!E como o mundo precisa de mais pessoas como esse menino!Pequenos raios de sol que, delicadamente, são capazes de iluminar a todos nós…Post muito comovente, minha amiga!Obrigada por isto.Um beijinho

  13. Ana Paula diz:

    Que intenso aprendizado.A emoção vai nos tomando a cada palavra.Beijo

  14. Lindinho…. crianças puras… amor puro… sem maldades…Lindo texto!Beijos

  15. Humm… Narrativa de cunho moral…

  16. Que belo relato! O que importa e norteia a atitude é a alma e o sentimento de amor.Uma linda pessoa que possuí dentro de si o que mais importa.Um abraço

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s