Transparência

Transparência

Não sei qual a cor
que envergo à luz.
Sei o calor
que me preenche
lentamente.

Se ainda for possível
ver sem abrir os olhos,
quero apenas sentir
sem saber a razão.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a Transparência

  1. Claudiane diz:

    Neste caso, onde se é preenchida com um gostoso calor, mais vale o sentir.
    Bjs,

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s