Depois das nuvens

Depois das nuvens

Não é um rasgo
que no céu se desenha;
é a luz até aqui trazida
pelos ventos longínquos.
São relâmpagos do viver,
no silêncio das almas
iluminando o ser.

E se for a chuva
derramada pelos olhos perdidos
que preenche o rio da vida,
bate ainda no peito,
sem estrondo nem trovão,
o sentir que se deita no leito.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a Depois das nuvens

  1. Sempre é muito bom ler-te Dulce!!

  2. Querida Dulce,

    A chuva derramada pelos olhos preenche o rio da vida e também alivia nos momentos de tormento. É ela na verdade que mantém acesa a chama das coisas e pessoas verdadeiras naqueles que da mesma forma são.

    Como sempre teus versos me dizem tanto…

    Gr. Bj. amada.

  3. Dulce, nossa que lindo! Adorei isso:

    “E se for a chuva
    derramada pelos olhos perdidos
    que preenche o rio da vida”

    Dulce, e se for???
    Um abraço grande,
    Manoel

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s