Apenas

Arte: Virginia Lee

Arte: Virginia Lee

Apenas

Há neste acto que cometo um risco de derrota terrível. É como entregar-se ao desconhecido e confiar no que se não acredita. São apenas palavras, bem sei. Mas são um’alma que move nas ondas de um mar. Um monstro marinho da pré-história ressuscitado através de um simples objecto que me faz temer o amanhã. Quantos já desistiram? Quantos abandonaram o que eram para ser o que o Mundo queria que eles fossem? Quantos se perderam no labirinto destas tentativas?

Não quero perder… não quero perder-me. Se as procuro, é para melhor ser. Para ser melhor. Mas terão elas esse poder que lhes quero conferir ou será apenas mais uma utopia que invento para me convencer de avançar? Quando eu nada sabia, quando eu nada lia, quando eu nada era, não sonhava, mas não arriscava. Sentia-me segura, na insegurança de não ser nada.

Mas agora que sei o poder que elas podem ter, não posso deixar de as procurar. Encontro-as, por vezes, à esquina de uma ideia, e aqui as deito. – São apenas palavras! – direis! Tereis toda a razão: são apenas palavras mas já senti no meu intimo o que elas sabem fazer.

Derramo-as aqui, no sonho que faço delas e deixo-as voar até vós para que podeis sentir o rasgo que em mim provocam ao percorrer esta folha branca.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

17 respostas a Apenas

  1. Olá Dulce, bonito desabafo.
    Apenas palavras, mas tantos dizeres.
    Bjo

  2. +Palavras ao Vento diz:

    Senti em meu interior, bem lá no fundo, o “rasgo” do qual tu falas; ele faz parte da raiz da Humanidade e, por isso, toca em todos nós seres humanos. Isso tem nome: Arte.
    Parabéns e grato por este momento raro.

  3. Não tenha medo, não te faltarão mares nunca dantes navegados, nem marés em busca de luares, nem ventos que movam barcos e, porque não?, os náufragos e suas histórias incríveis de sobrevivência.

  4. Vanessa diz:

    Que texto lindo mais uma vez Dulce. E nunca duvide do poder das palavras. Elas nunca sao “apenas” palavras, elas têm sempre um pouquinho de magia e muito poder, principalmente para quem sabe usá-las, como você. Beijos

  5. Isa Lisboa diz:

    Não são apenas palavras, Dulce, pelo menos não as tuas. E por favor, nunca deixes de as procurar e de as partilhar connosco!
    Beijinho

  6. Minha querida Dulce,

    não há como não sentir o poder de tuas palavras quando as deita aqui. Não é só em ti que elas penetram e rasgam, ler-te é ter na alma as vezes uma leve brisa, outras uma tempestade. Não importa o que escreves, sempre abres meus sentimentos para coisas que não sei explicar. Só posso dizer que gosto muitooooo! Gr. Bj.!

    • Querida Cris,
      O sopro que leva as palavras até ti, seja ele doce brisa ou tempestade, leva com ele o meu carinho e a minha amizade embrulhada em palavras por vezes desajeitadas, por vezes incompletas, mas sempre sinceras.
      Obrigada pelo teu carinho!
      Beijinhos!

  7. Pingback: Apenas | O Retiro do Sossego

  8. Dulce, que sentimento forte contamina a gente com esse apenas que sai do fundo do seu interior. Gostei disso:

    “Sentia-me segura, na insegurança de não ser nada.”

    Um beijinho,
    Manô

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s