Antípoda

Imagem da Web

Imagem da Web

Antípoda

Tenho perguntas nas minhas respostas
e cegueiras na minha visão.
Se sonho do mundo como um conjunto,
desfaço o círculo como bola de sabão.
Nas dúvidas das minhas certezas
compreendo que nada vence:
nem a amargura da derrota,
nem o orgulho da fictícia vitória.
Só a emoção se mantém constante,
na verdade do inspirado sentimento.
Restam as existenciais divagações
que alimentam da alma o tormento.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

31 respostas a Antípoda

  1. Saudações Dulce! Timidamente retorno ao blog e adorei ler o seu novo blog! Beijos e abraços!

  2. Isa Lisboa diz:

    Na realidade, só o Amor vence!

  3. Clau Assi diz:

    Me fez lembrar o “Livro do desassossego” de Fernando Pessoa que literalmente me deixa assim: desassossegada.
    grande leitura!! Ambas: você e ele.
    Parabéns.

    Beijo ternurento

  4. ive diz:

    “Nem a amargura vence” Amei! abraços

  5. Vanessa diz:

    Ter total certeza é perigoso. As incertezas e inseguranças nos mantém tentando encontrar melhores respostas… Grande poema!

    beijo

  6. Do seu “Antípoda” fiquei a lembrar que dos opostos nascem os seus contrários. Gostei muito Dulce.
    Meus muitos parabéns e obrigado.

  7. Feliz do homem que se conscientiza da sua cegueira e na busca de sua evolução desassossega…
    Beijos.

  8. Sinto-o como o desassossego do poeta (no caso, a poetisa!) que é escalpelizar a vida e o mundo até no verso das palavras. Muito bom, Dulce.

  9. A alma mantém a unidade do que fomos com o que somos. A leitura do poema me fez lembrar isso.

  10. Lindooooo!!!! Deus me dê o dom de criar poesias tão belas!
    Beijos, minha querida!

  11. Franz E. diz:

    gosto, mas falta palavras mais perto da terra, quer dizer, mais simples, que façam o poema viver. Bom, isso sou eu a dizer. Nada mais.

  12. David diz:

    Na verdade,
    não consigo dizer nada.
    Olhei, li e vi
    esse seu grande recado.
    E com sinceridade,
    a boca ficou-se-me calada,
    por encontrar ali,
    tanta profundidade…
    Muito obrigado!

  13. Tenho perguntas sem respostas
    e respostas que parecem perguntas.
    Visão turva. certezas. dúvidas.
    Tenho dentro dos meus cadernos
    palavras inacabadas, versos imperfeitos.
    Guardo em mim pretéritos perfeitos
    de uma saudade imperfeita.
    Confissões. Confusões.
    O que ficou foram as letras
    apagadas num caderno de fragmentos…

    É tão bom te ler!!

    Beijos!!^^

  14. Ronaldo Savazoni diz:

    O antípoda de todos nós é aquele que gostaríamos de ser e não somos, mas que está sempre presente em tudo que fazemos e em tudo que pensamos.

  15. Dulce vesti por completo suas palavras! Lindo demais!

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s