Resistência

Arte: Green Mamba - Hope Barton

Arte: Green Mamba – Hope Barton

Resistência

Foi um olhar.
Aquele que não queria ali pousar-se mas que não conseguia evitar a imagem do intolerável.

Se o inabitual se expõe, pela liberdade motivado, ao julgamento de quem nada sabe, é para melhor construir a mudança na mente que se esconde atrás dos olhos de quem não vê.

Foi uma palavra.
Aquela que não pôde reter-se e foi lançada ao inaceitável.

Se a harmonia que une as mãos e os destinos de quem sabe acolher a felicidade aceita a voz tão cruelmente lançada, é para melhor pintar a verdade nos lábios de quem canta mentiras.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

20 respostas a Resistência

  1. Ruthia diz:

    Cara Dulce, um texto para ler e reler, decifrar e voltar a reinterpretar. Cada um entende de acordo com as suas vivências. De qualquer forma, melhor palavras e olhares do que o nada.
    Espero que tenha tido um aniversário vivido com muita alegria e bolo (porque os aniversários são o pretexto perfeito para umas gordices).
    Beijinhos, um doce domingo
    Ruthia d’O Berço do Mundo

    • Cara Ruthia,
      O texto tem tantos significados quanto leitores, suponho. Mas isso acontece com todos os escritos 🙂
      Muito obrigada pelos seus votos! O dia foi excelente!
      Beijinhos!

  2. Tugazzar diz:

    Fantástico, Dulce!

  3. Com certeza, Dulce… Inevitável…
    Um grande abraço.

  4. Isa Lisboa diz:

    O julgamento de quem nada sabe? Interessa o nosso, interessa que nos vejamos a nós mesmos! Beijinho, Dulce

  5. Minha flor, Senti tristeza, desapontamento e dor. Fiquei preocupada contigo.

    • Doce Cris,
      Sei que as palavras, por vezes, são inúteis, mas isso não impede que te peça: Perdão por ter-te causado mágoa, minha linda.
      Por vezes devemos escalar montanhas invisíveis e o topo parece-nos inalcançável até receber a mão estendida das pessoas importantes. E tu, sem dúvida, fazes parte delas.
      Um beijinho no teu coração.

      • Minha querida, acho que não coloquei às palavras da melhor forma. O que quis dizer é que senti tudo isso no seu texto (como pano de fundo) e isso me deixou muito preocupada contigo. Desculpe ter causado um entendimento diferente. Me manda mais notícias por favor? Gr. Bj. !

      • Querida Cris,
        É verdade que não tinha compreendido que te referias ao texto que publiquei, mas não é grave!
        Beijinho grande!
        PS: As notícias foram enviadas 🙂

  6. Minha nossa senhorinha do céu. Bom demais.

  7. “Foi uma palavra.
    Aquela que não pôde reter-se e foi lançada ao inaceitável.”

    E se a palavra lançada fosse um teste direcionado a nós? Nossa reação seria a nota que nos aprovaria ou reprovaria?

    Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia.

    Abraço.

    • Clau,
      Talvez seja um teste… afinal, as palavras tudo podem: o bom e o terrível.
      Mas há, por vezes, formas de as digerir, diluindo-as no amor que preenche as almas.
      E a nossa vã filosofia pode até não imaginar tudo o que há entre o Céu e a Terra, mas nem sempre é preciso compreender para perdoar…
      Abraço!!!

  8. Márcia monteiro diz:

    Lindo, Dulce Morais!

      • Mochiaro diz:

        Um título altamente significativo
        Entre os seres humanos está sempre fervilhando uma batalha
        E entre elas a sentimental é sempre a mais cruel
        Isso porque somos, na maioria, extremamente tocados
        E, em tudo tem os competidores
        Vivenciamos e compartilhamos nessa luta de uma forma a procurar
        Uma paz onde os esforços pendidos foram combinados e acertados.
        Infelizmente as partes têm sempre que manter a franqueza de sua decisão
        Uma luta leal em igualdades de valores
        Mas nem sempre um dos competidores mantém essa franqueza ou lealdade dentro de si
        É uma luta sentimental, disse no início
        E a batalha tem como objetivo não medir forças e sim acolher experiências e valores
        A luta chega ao fim onde não haveria vencedores
        Mas em um dos competidores faltou a personalidade e o caracter
        E o outro competidor se sentiu ferido em sua lealdade
        Compete então Resistir e não se deixar abater numa vitória articulada prematuramente
        A TODA AÇÃO CORRESPONDE UMA REACAO

        Lindo texto que requer uma sintese mais apurada

        Afetuoso abraço
        Moki

      • Mochiaro,
        Seja nas relações intimas ou em sociedade, tudo reside no balanço entre o que nos oferecem (por vezes, à força) e o que estamos prontos a aceitar…
        Muito obrigada pelo seu belo e reflexivo comentário.
        Abraço!

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s