Tatuagem

Arte: Mike Jory

Arte: Mike Jory

Tatuagem

Cola-me à pele
a roupa que despi.
Vejo-a espalhada
sobre o soalho,
sinto-a por dentro,
num canto de mim
– nunca explorado.

Fica gravada na pele
como uma tatuagem
– involuntária.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

13 respostas a Tatuagem

  1. Dulce, com criatividade e uma pitada de reflexão devemos da velha tatuagem recriarmos uma mais “moderna”.

  2. Saudações Dulce! Adorei! Eu que tenho tatuagens sei bem o que é ter algo grudado… tais como alguns sentimentos 😉 Beijos e abraços

  3. Boa tarde, Dulce.
    Fico a pensar nesta roupa como uma personagem que durante um longo tempo vestimos e interpretamos. Mas, um dia – sabe-se lá como -, deixamos de interpretá-la, mas ela teima em continuar a fazer parte de nós e da nova personagem na qual nos tornamos, embora ainda sem um script definido. Um grande abraço, Dulce!

  4. Lindo. Simples assim…

  5. Para alguns caminhos não há volta e as marcas que eles deixam permanecem além tempo. À nós resta a memória que não se apaga. Lindo demais esse poema Du! Gr. Bj.!

  6. Mochiaro diz:

    Involuntária tatuagem quando se cobre mentalmente da mais pura liberdade herança do CRiADOR – A NUDEZ

  7. Mariana Gouveia diz:

    lindo demais!

  8. Sensual, um poema muito bem feito. Lindo

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s