Adormecida

Imagem: Marta Nardini Getty Images

Imagem: Marta Nardini
Getty Images

Adormecida

Cabe
na vida
a flor da loucura,
a dor,
amarga
da alma arrancada,
da luta,
por mim,
pela luz do sol.
Calor
perdido
em tempos esquecidos.
Hoje,
frio
na pele ressequida,
na mão,
no rosto,
um rasto de vida
perdida,
amada,
p’ra sempre banida.
É nas trevas que se compreende o dia.
Só no calor se reza pela chuva.

Secura
no lábio,
na voz apagada.
Tontura,
vertigem,
na mente rasgada
por mim,
agora,
de olhos fechados.
Escondida,
a voz
do interno tambor.
Silêncio
no palco
na canção do amor.
Máscara
tombada
num grito de dor.
Acorda,
desperta,
sem nunca viver.
Venha a mágoa que faz sentir
o pulsar da vida num corpo dormente.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

10 respostas a Adormecida

  1. Uau! Extasiado aqui Dulce. Adorei o ritmo cheio de intenções! Aplausos!!!

  2. AC diz:

    Ritmo adequado, em progressão, palavras sentidas…
    Muito bem, Dulce!

    Um beijinho :

  3. mariel diz:

    Como diria Chico “roda viva”, é a vida que gira

  4. Olá, Dulce! Vim retribuir sua visita e comentário e acabo por gostar muito do que li. Em “Adormecida” apreciei especialmente do ritmo que você imprimiu aos versos – muito bom!
    Abraço,
    Jussara
    jussaraneves.com.br

  5. Na vida cabe todos os sentires;caso contrário, não seria vida, mas apenas um passeio por ela. Cabe , principalmente, “a flor da loucura”, que é um ingrediente que a tempera e movimenta, permitindo que mantenhamos a sanidade.
    Sim, “é nas trevas que se compreende o dia”, assim como é com a dor que se aprende sobre o amor.
    Enquanto pulsar a vida, tudo será remediável e passível de mudanças.
    Um poema intenso, e pleno de sentimento.

    Grata pela visita e pelos votos.
    Natal de luz e paz para você e familiares.
    Um belo e feliz 2016!

    Beijo.

  6. Sissym diz:

    Dulce,

    Que encanto! Compartilhando no G+ e Tumblr.

    Bjs

  7. Querida, esse lugar é teu, ele te pertence e você pertence a ele. Mesmo que às vezes o silêncio dê as cartas, mesmo que os caminhos da vida sejam tortuosos em alguns momentos. Feliz com tua volta. Aqui em mim você foi, é e sempre será. Cada verso esconde um grito, mas no todo vejo uma grande libertação para um novo tempo. Bjo minha linda!

  8. Dulce, esse poema escava o psique. Adriano conectou muito bem…

    “Cabe
    na vida
    a flor da loucura,”

    Grata por compartilhar .

    Beijo no seu coração.

  9. Muito bom, Dulce. Intenso e como diria Nietzsche: Humano, demasiado humano. Grande abraço!

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s