Evaporação

Imagem da Web

Imagem da Web

Evaporação

Há muito que ali vivia,
confundida com as suas iguais.
Três moléculas para cada uma
e a união que as derretia.
Tinha vindo das profundezas
do belo e vasto oceano.
à superfície tinha sido trazida
por correntes e movimentos,
parte de um imutável plano.

Um raio de luz
Derramado pelo astro rei
tocou no seu íntimo
e em vapor a transformou,
levando-a para alturas imprevistas,
condensada com outras
que o mesmo destino conheciam.

Aguardou a sua hora.
Da nuvem compacta em que habitava
sentia a exiguidade.
Numa súplica pungente,
em conjunto imploravam clemência.

Uma a uma tombaram
enfim libertadas.
Em correntes aéreas
ao solo foram derramadas.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

4 respostas a Evaporação

  1. João Jesus diz:

    Olá! Siga o meu blog, é também sobre literatura e escrita, onde escrevo textos e divulgo autores. Obrigado! https://letrasaventureiras.wordpress.com

  2. Isa Lisboa diz:

    Ciclos, tal como os nossos, necessários! 😉

  3. eu51 diz:

    LINDO POEMA MINHA AMIGA GOSTEI MUITO UM ABRAÇO

  4. mariel diz:

    Eu deveria aprender essas noções do conhecimento com você. Seria muito mais interessante

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s