Amores ao Crepúsculo – com Isa Lisboa e Claudiane Ferreira

Arte: Romeo Koitmäe

Arte: Romeo Koitmäe

Amores ao Crepúsculo
Com Isa Lisboa e Claudiane Ferreira

O sol abarca a planície,
como que a beijando,
com lábios sôfregos,
não sei se de água,
se de libertar mais calor.

A planície estremece,
enrosca, enrubesce,
quem está por dentro? E por fora?
Não sei se de água, calor,
Se de libertar mais amor.

Do rubor nasce,
num efémero relâmpago,
o leito sobre montes e oceanos.
Nas cores belas e distantes
acolhe os amantes.

Isa Lisboa

Claudiane Ferreira

Dulce Morais

Este poema foi originalmente publicado aqui,
no Tubo de Ensaio – Laboratório das Artes

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s