Ecos

Arte: Darlene Keeffe

Arte: Darlene Keeffe

Ecos

No silêncio
ecoa o verso.
No papel
escorre a tinta.
Não digas nada,
poeta errante.
Ouve o sino
tocar nas estrelas.

No silêncio
ecoa a palavra
que tanto esperou.
Da porta aberta
avista a paisagem,
e vive
aqui e agora
o que amanhã,
num gesto desesperado,
roubará aos amantes.

No silêncio
fugiram as rimas.
Bem sei, meu amante,
que sem elas não sou.
Mas recorda, poeta,
que nunca sei onde vou.

Dulce Morais

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

Obrigada pelo vosso comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s