Arquivo de etiquetas: Poema

Ecos

Ecos No silêncio ecoa o verso. No papel escorre a tinta. Não digas nada, poeta errante. Ouve o sino tocar nas estrelas. No silêncio ecoa a palavra que tanto esperou. Da porta aberta avista a paisagem, e vive aqui e … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário

Consciente

Consciente A última lágrima é chorada em silêncio. O último suspiro é liberto na solidão. A última palavra é pronunciada para ninguém. O último sino toca no coração. Não há forma elegante De partir depois de ter vivido. Há apenas … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário

Paredes

Paredes Juntam-se as pedras uma a uma se reúnem num monte indistinto. Fabrica-se a argamassa, com cuidado se misturam os elementos conhecidos. Horizontalmente se organiza a construção, em gestos experientes ou descobertos, uma pedra untada da cola preparada, uma outra … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário

Curvas

Curvas Nasci agora ou será repetição? Talvez ilusão No mar afundei sonhos outrora puros. Barcos de papel Voltou a onda devolver a esperança no sal crescida No rosto corre o silêncio da maré num sopro d’alma Já não sei quem … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , | Publicar um comentário

Papoilas

Papoilas Vi papoilas ao longe, daquelas que nos preenchem o olhar de magia e o coração de alegria. Eram amigas e companheiros que sabiam ver além do horizonte. Eram anjos que acolhiam o sol como pétalas oferecidas à luz. Ilha … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas , | Publicar um comentário

Abandono

  Abandono Avista-se o círculo das ondas no centro do lago, fruto da caída do corpo nas águas frias e fundas. Várias tentativas houvera de largar a pedra com pés assentes na terra. Mas foi do barco, levado ao centro … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário